Hospital do Sangue

Ajude a Salvar Vidas com a conclusão das obras do Hospital do Sangue do Amazonas. Faça sua doação. Clique aqui.

Horário

Hemoam: Segunda a sábado, das 7h30 às 18h.
Maternidade Ana Braga: Segunda a sexta, das 8 às 13h.

Agende sua Doação

Após sua primeira doação, você já pode fazer o seu agendamento. Clique aqui

29Ago



destaque do mês de Julho

A   Direção da Fundação Hemoam convocou uma reunião plenária, em 23 de junho para discutir uma proposta, que visa novos critérios para o processo seletivo de escolha do presidente do órgão. A reunião ocorreu no auditório do Hemoam e contou com a participação de servidores e colaboradores. Há preocupações claras do quadro técnico da Fundação com o futuro da Instituição e por esta razão propõe neste projeto a participação direta da sociedade no processo de escolha dos futuros dirigentes do órgão, por meio da criação de um comitê, formado por representantes das áreas relacionadas à Saúde, à Educação, à Pesquisa, à Gestão e à Ética. 
 
O comitê atuará na avaliação, análise e pontuação objetiva do Curriculum Vitae dos candidatos à presidência, do Plano de Trabalho de cada candidato e na sabatina pública dos mesmos, submetidos por este comitê , com o propósito de ponderar, por meio de pontuação uma nota técnica e com isso, apresentar aos servidores uma classificação, individual desse candidato que se propõe a concorrer ao processo seletivo de escolha, feito pelos servidores, como determina o estatuto do órgão.  A sociedade e o servidor devem ter o mesmo peso no momento da escolha do dirigente do órgão. Há no Hemoam mais de 400 servidores que podem participar com seu voto, no processo interno de escolha do candidato à presidência da Instituição.  

O projeto apresentado em plenária deve ser amplamente discutido pelos servidores e a direção convida a todos que se interessem pelo tema, a manifestar a sua opinião e encaminhar sua sugestão para o email: ccom.hemoam@gmail.com. Essas sugestões serão publicadas na próxima edição do Informativo Hemoam para ampliar a discussão.
 
O projeto propõe:
 
COMO DEVE OCORRER A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE NO PROJETO
 
- Composição de um Comitê da sociedade que representem as atividades relacionadas à Saúde, à Educação, à Pesquisa, à Gestão e à Ética. Será responsável pela avaliação, análise e pontuação do Curriculum Vitae dos candidatos, atuação na análise do plano de Trabalho de cada candidato, assim como em sabatina pública dos mesmos, com o propósito de ponderar, em pontuação, sua análise final, de cada candidato.
 
- O processo de escolha do dirigente da Fundação será o resultado alcançado por cada candidato nos dois processos de avaliação, ou seja, o primeiro processo é cumprir as exigências aplicadas pelo comitê, formado pela sociedade e o segundo se dá por meio de voto dos servidores, como já ocorre normalmente.
 
 
CRITÉRIOS CONSIDERADOS NA AVALIAÇÃO DOS CANDIDATOS PELO COMITÊ NO PROJETO
 
- Critérios claros e definidos sobre a formação acadêmica e de gestão pública aos que pretendem dirigir a instituição. Demonstração de envolvimento efetivo, constante, permanente e atual no cotidiano da instituição. 
 
- Plano de trabalho que revele a percepção sobre a instituição, seu papel nas políticas de Saúde e na Construção do SUS, sua compreensão e entendimento sobre o ensino e a pesquisa, a sua visão de futuro, e suas propostas de valorização do trabalho e articulação com a sociedade.
 
 
EXIGÊNCIAS QUE DEVEM SER CUMPRIDAS PELO CANDIDATO NO PROJETO (PRÉ-REQUESITOS)
 
- Ser portador de diploma de nível superior na área da saúde.
 
- Possuir, no mínimo, título de mestrado, doutorado ou pós doutorado.
 
- Possuir título MBA em administração pública.
 
- Presença efetiva, permanente e ininterrupta nas atividades do Hemoam, nos últimos dez anos.
 
- Apresentar Plano de Trabalho para a gestão do Hemoam, em que aborde proposta para a assistência hematológica, assistência hemoterápica e diagnóstico em análises clínicas.
 
- No Plano de Trabalho, apresentar proposta em relação a valorização do trabalho (pessoas), relação com a sociedade, papel da Fundação Sangue Nativo e consolidação do SUS.
 
- Comparecer ao processo de sabatina pública realizada pelo Comitê da Sociedade
 
- Participação dos Servidores por meio do processo seletivo eleitoral, já consolidado na história do HEMOAM
 
 
 
JUSTIFICATIVA TÉCNICA E SOCIAL CONSIDERADA NO PROJETO PARA A INSERÇÃO DESSES NOVOS CRITÉRIOS NA ESCOLHA FUTURA DO PRESIDENTE 
 
O destino de uma instituição em grande parte depende do conjunto de compromissos que são pactuados entre os servidores, as autoridades e a população que é assistida por esta instituição. No Amazonas, particularmente, no passado, as autoridades eleitas muitas vezes introduziram na gestão de algumas instituições as referências de seu compromisso pessoal da manutenção do poder e isso se deu por meio da escolha de dirigentes desvinculados da história dessas instituições. 
 
Esta postura, muitas vezes levou importantes instituições a perderem a confiança dos cidadãos e tornaram-se, cada vez mais, ineficientes na prestação dos serviços públicos. Desde 1989, ocasião em que consolidamos o projeto de construção do Hemocentro, foi estabelecido que os servidores compartilhassem a responsabilidade da escolha de seus dirigentes e das diretrizes que definem o futuro da instituição.   A experiência na eleição de dirigentes da Fundação HEMOAM demonstra o acerto desta pactuação, dado os resultados de serviços oferecidos à população, assim com o excelente conceito que é dedicado a nossa instituição. 
 
Entretanto, desde a década de 90 até a atualidade, o HEMOAM cresceu exponencialmente, assim como a sociedade brasileira evoluiu de uma ditadura para a plena democracia. Neste cenário, houve, também, um significativo aumento do controle social sobre os projetos e programas públicos. Certamente, em tempo de maturidade democrática, cada vez mais a Sociedade busca o controle sobre a destinação dos bens e recursos públicos. A dimensão e a abrangência de atuação da Fundação HEMOAM são de tal alcance e importância na assistência à Saúde do Estado do Amazonas, que não se pode desconhecer o imperativo da participação da Sociedade, no processo de escolha e dos planos que devem nortear nossa Fundação no futuro. 
 
Por tal razão, ante as tentativas de eliminar a participação dos servidores na escolha da direção da Fundação HEMOAM e, por conseguinte, os nossos planos e atividades, devem avançar para um novo patamar no processo de escolha diretiva, em que haja a efetiva participação da Sociedade. Não é mais recomendável deter a exclusividade aos servidores na escolha da direção desta Fundação, visto ser imperativo aprimorarmos nosso processo de escolha, qualificando-o tecnicamente e envolvendo a sociedade que nos mantém  e que, no fim das contas, é a quem mais interessa a melhor administração do HEMOAM.
 
Assim, aprimora-se o nosso processo de escolha da direção, incorporando ao processo a participação da sociedade.  Até hoje, somente os servidores, por meio de eleição dos candidatos, identificam quem deve ser nomeado pelo Governador. Agora, propomos a inclusão de uma outra comunidade, que complementará a eleição, partilhando com esta, o mesmo peso na escolha do dirigente de nossa instituição. Não custa ainda ressaltar, que os quadros técnicos da Fundação HEMOAM aumentaram e se qualificaram, assim como a complexidade de seus serviços, elevaram-se e diversificaram-se. Hoje  planejar e administrar um serviço de hemoterapia, vai além, visto que, hoje, o Hemoam é responsável por toda a assistência hemoterápica do Estado, assim como, é reconhecido em referência para o tratamento de pacientes com doenças hematológicas e, também, pelo gerenciamento de um grande laboratório de análises clínicas. 
 
Não obstante, ainda é construído um grande hospital, que será o maior centro de tratamento de câncer infantil e de doenças hematológicas do norte e nordeste do país. Hoje, o Hemocentro já ultrapassa a  preocupação com a formação de técnicos de nível médio, pois promove formação de mestres e doutores produzindo pesquisa complexa e de alta qualidade técnica.  Portanto é indispensável os requisitos mínimos aos que se propõem à gestão, para que possam assegurar, na prática, a compreensão da amplitude das atividades institucionais, dos complexos processos que envolvem a prestação qualificada dos serviços, o entendimento do papel crucial da pesquisa científica e de sua importância à atualização científica e tecnológica, na manutenção da atual missão da Fundação HEMOAM.
 
Essas são questões essenciais, que se colocam para as decisões sobre o futuro da Fundação HEMOAM.
 
 
 
 
 





Paginação